Ganhar dinheiro com os programas de Afiliados

Escrito por Parka em 2 Novembro 2008

Existem muitos programas de afiliados no mercado. Hoje vou falar da NetAffilliation. Se os seus sites são em português, seja ele europeu ou brasileiro, o Nettaffiliation vai permitir rentabiliza-los. Depois de inscrito no NetAffilliation, completamente grátis. Após a validação da inscrição, podemos activar os programas/campanhas que nos são propostos, e começar a ganhar dinheiro. A única condição, é ter um site e mantê-lo actualizado!

Os programas dependem da língua do nosso site, por exemplo, existem programas específicos para o português de Portugal e outros para o do Brasil. Mas podemos inscrever o site várias vezes, cada uma para uma língua diferente, tal como acontece com o www.iliquido.com porque tem muitas visitas dos dois países.

Temos acesso a ferramentas estatísticas para saber quais são as campanhas mais eficazes e assim ganhar mais dinheiro. Existem serviços para optimizar o conteúdo. NetAffiliation põe à sua disposição banners em Auto Gestão, assim como diferentes suportes para criar um conteúdo suplementar no seu site: Mini-lojas, calendário das ofertas,…

O pagamento mínimo é de 50€. Por isso toca a registarem-se e ganhar dinheiro.

Simplesmente copiar

Escrito por Parka em 22 Abril 2008

Quando há um novo comentário ou “trackback” recebo um email com essa informação. Posso depois entrar na área de administração do wordpress para aprovar, colocar como spam ou simplesmente eliminar esse comentário ou “trackback”.

O que é um “trackback”?

O “trackback” é um comentário especial com a informação que alguém fez uma ligação ao nosso site e em particular a um determinado artigo ou post.

Então ontem lá tinha um novo comentário, e neste caso era um “trackback” para o artigo Instalei o WordPress. E agora? de um site com domínio brasileiro – www.bloglabs.com.br onde este teria um artigo/post com um link para o meu site. Qual não é o meu espanto e vejo que o artigo no site brasileiro também se chama “instalei o WordPress. E agora?” e com as mesmas imagens que o meu…

Ou seja, este site brasileiro é o que se chama de “splog” – spam blog. Copia o conteúdo de variados outros sites e coloca no seu sem pedir permissão nem nada. O autor do site não deve saber que os trackback são automáticos depois de publicado o artigo. Entretanto eliminou os links que tinha para o meu site, mas nalgumas das imagens permite ver o titulo do blogue “Teste do iliquido.com”.

No referido artigo já substitui as imagens com outras iguais mas com uma marca de agua do site.

O que posso fazer para evitar isto no futuro

É um problema que tende agravar-se no futuro mas podem seguir as dicas que estão no Blogue do dinheiro. Eu coloquei o rel=”NoFollow” no link para o site brasileiro porque assim posso o mencionar sem ele ganhar com isso.

Actualização

Ontem recebi o seguinte email que penso será do dono do site mencionado acima:

2008/4/22 Pedro de Freitas Junior <xxxxxxx@hotmail.com>:

Prezado Sr Paulo,
Está correto. Foi mesmo copiado. Como pode notar nosso site possui (possuia) somente 3 artigos (agora está somente com 2). Pois acabamos de criá-lo e estamos na fase de experimentação e construção. Não pretendemos fazer plágio ou cópia de nenhum site brasileiro. Colocamos o seu artigo lá temporariamente para nos guiar-mos e para termos um exemplo de artigo para testar-mos o layout. Estamos no momento sem acessos (o domínio foi criado ontem).
Por isso pedimos desculpas. Da próxima vez utilizaremos “lorem ipsum, lorem ipsum…” com imagens genéricas o que parece mais correto, para testes de implementação.
Nosso objetivo (ainda não bem certo) com o site é estudar sobre o WordPress traduzindo artigos e colocando no referido site.
Atenciosamente,
Pedro Freitas

O problema não está em copiar o artigo em si, mas ter retirado a referência à fonte do mesmo.

Verificar HTML/CSS com o BrowserShots

Escrito por Parka em 27 Fevereiro 2008

Quando temos um site novo ou tema renovado precisamos verificar se a apresentação é o mesmo nos diversos navegadores/browsers, como por exemplo o Firefox, Safari e Internet Explorer. Pelo menos o Internet Explorer da Microsoft é conhecido por não seguir as normas e por ter várias “características” especiais que pode rapidamente tornar o desenvolvimento de um site num pesadelo. O que parece estar correcto num browser pode noutro ter um design deturpado do que aquele que pretendemos.

Como nem sempre temos acesso a vários PC’s e/ou browsers para fazer esta verificação podemos-nos socorrer do site browsershots.org. Neste site podemos testar o nosso design em diferentes navegadores/browsers e em diferentes sistemas operativos. O site funciona com capturas de ecran em diversos PC’s espalhados…digamos, por aí. Depois de terminado a tarefa podemos fazer o download das capturas em formato png para verificação do nosso design.

Personalizar Estrutura de Hiperligações Permanentes

Escrito por Parka em 5 Fevereiro 2008

Já aqui escrevi sobre a personalização das hiperligações permanentes em WordPress. Por defeito a instalação do WordPress utiliza a seguinte estrutura: http://www.iliquido.com/?p=123. Muitos experts advogam que se deve alterar para algo do género http://www.iliquido.com/2008/instalei-o-wordpress-e-agora/, é de mais fácil percepção e de melhor indexação pelos serviços de pesquisa como o Google.

Encontrei este artigo do Jeffro2pt0 no site Weblog Tools Collection mais elaborado onde explica as várias opções que existe para configurar as hiperligações permanentes. Não se esqueçam de ler os comentários a este artigo que valem o tempo perdido. Em contraponto à personalização temos este outro artigo do Thulefoth, em que o autor Ted Clayton fala das vantagens em não alterar as hiperligações.

Proteger o acesso às pastas do WordPress

Escrito por Parka em 26 Janeiro 2008

Como a estrutura de pastas/directórios num sistema WordPress é conhecido por outros utilizadores de WordPress há que proteger o acesso às mesmas. Um dos métodos é negar o acesso através do ficheiro de configuração do servidor apache. O ficheiro .htaccess pode existir em todas as pastas e tem muitos parâmetros de configuração. Para proteger o sistema de pastas do wordpress precisamos editar o ficheiro na pasta raiz e acrescentar as seguintes linhas:

options -indexes
ErrorDocument 403 /404.php

A primeira linha protege o acesso, a segunda linha redirecciona o utilizador para uma página de erro. Se não tiver este ficheiro, pode criar um ficheiro de texto com o nome .htaccess(atenção que não tem nome, somente tem extensão) e transfira-lo para pasta raiz.


Copyright © 2007 Ilíquido. Todos os direitos reservados.