Na primeira parte do artigo encontram as seguintes fases:

  1. Fazer o download do software wordpress.Ver aqui.
  2. Transferir e instalar um cliente FTP. Ver aqui.
  3. Transferir software WordPress para o nosso site. Ver aqui.

4. Criar uma base de dados MySQL

Com o plano de alojamento podemos já ter uma base de dados MySQL associado à nossa conta ou é possível criar através de um processo automático. Para criar uma base de dados manualmente temos várias hipóteses:

  • Através do phpMyAdmin
  • Através do CPanel/Plesk
  • Através de um cliente MySQL

4.1 Criar uma base de dados através do phpMyAdmin

Para aceder ao phpMyAdmin temos que entrar no painel de administração do nosso site. As imagens a seguir apresentadas terão como base o CPanel como painel de administração.

Depois de entrar no CPanel, na secção Databases temos acesso ao phpMyAdmin.

Se ao abrir o phpMyAdmin aparecer a informação “Sem privilégios” como ilustrado no rectângulo vermelho da imagem em acima, vamos ter que criar a base de dados pelo CPanel(podemos passar para a secção seguinte).

Se não houver falta de privilégios podemos criar a nossa base de dados. O nome que eu escolhi é “wordpress”, como a imagem documenta, e clicamos em “Criar”

Escolhemos o separador “Privilégios” da parte de cima da janela – rectângulo n.º1. A cada base de dados temos que associar um utilizador. Para criar um, vamos clicar “Acrescente um Utilizador” – ver rectângulo n.º 2.

Na nova janela vamos preencher os seguintes campos: “Nome de Utilizador”, “Palavra-passe” e “Confirma”. Neste exemplo escolhi como nome de utilizador – “wordpress”. Devem escolher nomes e palavras-passe mais complexas que os exemplos que estou a dar. Tomem nota do nome e palavra-passe escolhida porque serão necessários mais tarde.

Depois de criado o utilizador, vamos atribuir os privilégios ao mesmo. Clicamos novamente no separador “Privilégios”, o nosso novo utilizador já aparece(ver imagem acima), e depois no ícone mais à direita.

Na próxima janela, na secção “Privilégios especificos da Base de Dados”, escolhemos a nossa base de dados “WordPress” da caixa de combinação. A janela irá actualizar-se automaticamente.

Vamos escolher todos os privilégios e depois clicar “Executa” – ver imagem em baixo.

Para finalizar verificamos qual o nome do servidor onde está instalado a base de dados que criamos. Geralmente será “LocalHost”. Ver rectângulo vermelho da imagem em baixo.

4.2 Criar uma base de dados através do CPanel

Os procedimentos a efectuar para criar uma base de dados no CPanel são praticamente os mesmos que no caso do phpMyAdmin.

Acedemos à secção “Databases” do painel de administração e clicamos sobre “MySQL Databases”.

Na nova janela escrevemos o nome da base de dados na secção “Create New Databases” e depois clicamos no botão em “Create Database”. As empresas de alojamento têm, por questões de segurança, o costume de colocar o nosso nome de utilizador de acesso ao painel de administração como prefixo do nome da base de dados. Por exemplo, se o seu nome de utilizador for “maria” então o nome do da base de dados será “maria_wordpress. Tome atenção ao nome do sua base de dados assim que for criado. Nas imagens o nome de utilizador do foi propositadamente apagado.

Depois de criada a base de dados com sucesso, o nome vai constar na secção “Current Databases” – ver imagem acima.

Precisamos agora criar um utilizador e associar-lo à base de dados que criamos. Na Secção “Add User”, escolhemos o “Username” e “Password” e clicamos no botão “Create User”. O nome do utilizador terá também o mesmo prefixo automaticamente atribuído como no caso do nome da base de dados.

Na secção “Add User To Database”, vamos associar o nosso utilizador à base de dados, escolhemos ambos de caixas de combinação e depois clicamos “Submit”.

Na nova janela escolhemos todos os privilégios(“ALL PRIVILEGES”) e depois clicamos no botão “Make Changes”.

Depois de efectuado todos os passos, a secção “Current Databases” terá o aspecto parecido como da imagem acima.

4.3 Criar uma base de dados através de um cliente MySQL

Se tiver acesso “Shell” ao servidor e tiver privilégios de criar novas base de dados e utilizadores, se estiver à vontade na linha de comandos pode seguir a sessão seguinte.

$ mysql -u adminusername -p

Enter password:

Welcome to the MySQL monitor.  Commands end with ; or g.

Your MySQL connection id is 5340 to server version: 3.23.54

Type 'help;' or 'h' for help. Type 'c' to clear the buffer.

mysql> CREATE DATABASE databasename;

Query OK, 1 row affected (0.00 sec)

mysql> GRANT ALL PRIVILEGES ON databasename.* TO "wordpressusername"@"hostname" -> IDENTIFIED BY "password";

Query OK, 0 rows affected (0.00 sec)

mysql> FLUSH PRIVILEGES;

Query OK, 0 rows affected (0.01 sec)

mysql> EXIT

Bye

$

No exemplo anterior:

  • adminusername será geralmente root ou outro com privilégios equivalentes
  • wordpress ou blog será um bom valor para databasename
  • wordpress é um bom valor para wordpressusername
  • Localhost será o nome de hostname. Se não tem a certeza comunique com o administrador de sistemas ou com o suporte do alojamento.
  • password deverá ser uma palavra-passe difícil de adivinhar com uma mistura de letras e algarismos.

Anote databasename, wordpressusername, hostname e password.

5. Instalação do WordPress

Chegando a esta fase já estamos preparados para finalmente instalar e começar a utilizar o WordPress. Num browser vamos abrir o site onde instalamos o wordpress. Seguindo os exemplos seria qualquer coisa deste género http://www.nossodominio.com/blog ou se não foi criado nenhuma pasta será do tipo http://www.nossodominio.com, se tudo estiver correcto deverá aparecer uma página idêntica à imagem em baixo. Se houver algum erro verifique onde realmente instalou os ficheiros wordpress.

Como se pode ler na imagem acima, o ficheiro de configuração não foi encontrado. Este ficheiro contém os dados de acesso à base de dados e é essencial para o uso do wordpress. Podemos alterar o ficheiro manualmente e depois transferir-lo para o site ou seguir a interface web para criar-lo. Para iniciar o processo clicamos em “criar um ficheiro wp-config.php através da interface web”.

Depois de lido as informações, vamos avançar.

Preenchemos os campos indicados. No caso do campo “Prefixo da Tabela” podemos deixar este valor por defeito. Este campo existe no caso de queremos configurar outro blogue na mesma base de dados, mas cada blogue terá que ter o seu endereço individual.

O sistema wordpress confirmou os dados introduzidos e podes executar a instalação.

Ainda antes de instalar o WordPress precisamos de introduzir o nome do nosso blogue e um endereço de email válido.

Depois de uma instalação do wordpress com sucesso, é-nos informado os dados para ter acesso ao back-office do wordpress. Neste caso, o nome de utilizador é admin e a senha é 43dd47. Vamos iniciar a sessão pelo endereço do blogue acrescentando wp-login.php, ou seja, http://www.nossodominio.com/blog/wp-login.php

Introduzimos os dados pedidos para inicializar a sessão.

Já cá estamos dentro. Aquando da instalação do wordpress existe um artigo exemplo já publicado, para verificar que o frontoffice está correcto abrirmos outra página com o endereço do blog http://www.nossodominio.com/blog.