Escolha do domínio

blog, domínio, site, webdesign 8 Dezembro 2007

Devo avisar de antemão que este artigo será bastante extenso.

1 . Como se escolhe um nome de domínio?

Por vezes é mais difícil do que parece. Os melhores já estão ocupados e por isso reservados para os próximos anos. A escolha de um nome de domínio é tão importante como o de escolher para um negócio real ou empresa. Alguns nomes de domínios são tão valiosos mesmo sem nenhum conteúdo. No passado já foram vendidos alguns domínios por alguns milhões de dollar’s, podem consultar um top de vendas em http://www.dnjournal.com/ytd-sales-charts.htm.

Voltando à escolha de um nome para o domínio, há quem diga que deva ser pequeno, conciso, outros dizem que deve ter números, não ter hífenes, outros dizem que os hífenes tornam os domínios mais fáceis de perceber e decorar. Será que existe alguma arte na escolha do nome de domínio? Talvez…

Se perguntássemos a 200 empresários ou empreendedores como eles escolheram o nome da sua empresa ou negócio obteríamos 200 respostas diferentes. Todos os nomes têm uma história ou razão por trás, mesmo que o nome da empresa for o nome próprio do empresário.

Quando decidimos constituir um negócio ou empresa, estamos a dar à luz uma ideia nossa ou de algum sócio, conhecido, amigo, amiga, etc. Essa entidade terá a sua própria conta bancária, número de contribuinte, custos, lucros, etc. Em papel, é uma outra identidade. O nome dessa identidade é tão importante como o nome de um bebé.

Existem várias razões porque a escolha de um bom nome pode ser vital para um negócio. Primeiro, é a nossa identificação perante o futuro cliente/leitor e dará um ar mais profissional. Mesmo um nome como “Serviços Moura Lda.” identifica como empresa e talvez com maior credibilidade.

Segundo, o nome poderá indicar o produto ou serviço que oferecemos. “Planetgeek”, “Laboratório de Usabilidade”, “Loja do condomínio”, “Limpezas Joaninha” e “Casa de Estores” são todos exemplos de nomes simples onde facilmente podemos identificar o negócio.

Entretanto, a maioria escolherá o caminho mais fácil ao baptizar o seu negócio. Vão utilizar o seu nome, nome do cônjuge, dos filhos ou alguma combinação dos mesmos será utilizado para escolher um nome. Por exemplo as marcas Mercedes Benz, Porsche, Bentley, Rolls-Royce, Ferrari, etc.

Sendo assim, dependendo dos objectivos que ser quer para o site, o nome do domínio deverá ser o mais simples possível, de fácil memorização e com alguma relevância. Por exemplo, num site denominado www.computadores.pt, o conteúdo deverá ser maioriamente relacionado com computadores. Os motores de busca, tipo www.google.pt, não dão valor/ranking aos nomes de domínio, mas ajuda a quem procura informação e este vai chegar mais rapidamente ao teu site se o nome for bom.

Outro factor importante na escolha dos nomes, é que ele vai servir de âncora para as ligações externas de outros sites para o teu e os motores de busca irão dar maior relevância por causa disso. Imaginemos um site dedeicado a notícias, um com o domínio www.noticias.pt e o outro www. idadedapedra101.pt. Qual será o mais fácil de decorar? A primeira opção, www.noticias.pt, facilita a comunicação do objectivo do site, e os motores de pesquisa lêem bem as palavras presentes neste domínio e vão ter isso em conta ao posicionar o site para essas palavras-chave. Um domínio baseado numa marca tende a ser mais facilmente memorizado pelos utilizadores, permite um marketing baseado nessa marca e que os utilizadores se identifiquem mais facilmente com esse site. Isto não quer dizer que o segundo site seja mau, até poderia ter sucesso e ser melhor, mas o primeiro leva alguma vantagem devido ao nome do domínio.

2. A segunda parte do domínio

A cada nome de domínio existe associado uma hieraquia de topo ccTLD(country code Top level Domain), por exemplo, .pt, .au, .uk, .za, etc.. Estes identificadores contém sempre dois caracteres e estão sempre associados a países ou territórios dependentes segundo a norma ISO 3166-1 alpha-2. Existem alguns TLD de 3 caracteres tais como o .com, .edu, .net e o .org, que não estando oficialmente associado a nenhum país, são geralmente utilizados por organismos/empresas dos Estados Unidos da America como domínios de topo em vez do mais correcto .us.

Para registar o seu domínio/subdomínio poderá recorrer a entidades especializadas nesta área, os denominados REGISTRARS. Em Portugal a entidade responsável pelo .pt é a FCCN(Fundação para a Computação Cientifica Nacional) Para além do registo sob o ccTLD .pt, existem 8 hierarquias oficiais de .PT, a saber: .net.pt, .gov.pt, .org.pt, .edu.pt, .int.pt, .publ.pt, .com.pt e .nome.pt. Cada sub-hierarquia tem a suas regras e burocracia como bom organismo português que é a FCCN. Podem consultar aqui as diversas regras.

A escolha do TLD tem alguma importância devido ao que está associado. Um domínio .pt está imediatamente associado a Portugal, e partimos do princípio que o site é português ou de alguêm de Portugal. O .com é mais universal e talvez mais relevante em termos de motores de busca para sites não só em inglês mais também para outras línguas. Ou seja, dentro de um domínio .com posso ter um site em várias línguas sem a necessidade de ter que registar esse site nos vários TLD dos países de origem. Em regra as multinacionais registem os domínios sobre vários ccTLD, mesmo não estando presente nesses países, simplesmente para o ter sobre controlo e para não ficarem expostos a má imagem.

3. As minhas escolhas e como as fiz

Como já devem ter reparado o meu domínio é demoura.eu. Não sei se já passaram pela minha página Sobre, se sim sabem que me chamo Paulo de Moura(e Hollygang o “de” é muito importante) e como este site terá um objectivo mais pessoal, decidi escolher o meu apelido para nome do dominio, daí a primeira parte ser demoura. A primeira opção seria sempre .com como TLD, mas o domínio demoura.com estava indisponível, tal como demoura.net. Penso que o demoura.org não seria apropriado por questões éticos, decidi procurar por outro.

Existe uma ferramenta para procurar o estado de domínios, chama-se whois, basicamente quem é em português. Esta ferramenta está implementada na maior parte das empresas que fornecem o serviço de alojamento e de registo de domínios:

Tomando como exemplo o site da tuttihosts:

  1. Introduzir no campo “Verifique a disponibilidade” o nome do nosso domínio pretendido, neste caso é demoura, colocar um visto na opção “Todos”, clicar depois no botão “Verificar”.
    Introduzindo demoura, para procurar disponibilidade dos domínios
  2. Irá aparecer os resultados da nossa pesquisa.
    Resultados da pesquisa
  3. Como podem verificar existem alguns domínios que não estão disponíveis, neste caso demoura.com, demoura.net, demoura.eu e demoura.name. Se clicamos em cima do “whois” irá aparecer uma nova janela com algumas informações sobre o “proprietário” ou responsável do domínio. Nem sempre a informação será igual, dependendo da empresa que efectuou o registo do domínio e da ferramenta “whois” que estamos a utilizar.
    Resultados da pesquisa

Como podem ver pela primeira imagem, os preços de registo de domínio variam conforme o ccTLD ou TLD. Os preços também variam conforme a empresa de registo. Não estamos obrigados a registar o domínio na mesma empresa onde se vai fazer o alojamento, existem mecanismos para a sua transferência entre empresas de alojamento.

Quando quis registar o domínio para este site, já estava algo limitado, o .com e o .net já estavam ocupados, como não satisfazia algumas das condições impostas pelo FCCN, o ccTLD .pt estava fora de questão. Além dos custos de registo e manutenção dos domínios da FCCN são mais caros, desde 17€/ano até aos 22€/ano, mas os famosos 21% de IVA, por isso a única solução foi .eu. E foi assim que nasceu demoura.eu.

7 Respostas ao artigo “Escolha do domínio”

  1. Miguel Says:

    Boas Paulo,
    Obrigado pelo comente. Agora ando sempre entretido a experimentar novos widgets e assim vai lá ver pode ser que aja algum do teu interesse.
    Gostava de saber qual é o plugin que estás a usar para aparecer um resumo da página, tipo “continuar a ler artigo” percebes ?
    Outra coisa, no site http://www.pplware.com quando se clica numa imagem aparece uma janela dentro do site e isso, sabes qual é esse plugin ?
    Um abraço e tudo de bom
    😉

  2. admin Says:

    O plugin referente às imagens, penso que é o lightbox. Para dividir artigos grandes não é um plugin. Podes inserir de duas formas. Quando estas a editar o artigo, vais à vista “Código” e inseres “” sem aspas, onde queres dividir o artigo. Ou no modo visual tens um icone que faz isso, é o que está ao lado direito de inserir imagem.

    Podes ter que editar o tema para alterar o texto, no meu caso está “continuar a ler o artigo”. Penso que pode variar de tema para tema. No meu caso fui ao index.php e alterei o texto que estava no the_content:

  3. Miguel Says:

    Boas,
    Tipo nao consigo editar a página index.php.
    Penso que está configurada para não poder mexer. Como faço para a poder editar ?
    Abraço 😉

  4. admin Says:

    Viva,

    Existem várias formas. Dentro da administração do wordpress vais a Apresentação->Editor de Temas e vai aparecer um zona de edição. No lado direito deves ter os ficheiros que compõe o teu tema. Escolhes o index.php ou modelo de índice principal. Depois de alterar o ficheiro tens que gravar as alterações clicando no botão “Actualizar Ficheiro” e já está.

    Um abraço.

  5. hollygang Says:

    Isso já eu sabia, meu caro: o -de- é que lhe dá o toque todo…

  6. Miguel Says:

    Ok, já está.
    Já respondi àquele teu post vai lá ver 😛
    Já consegui traduzir aquelas pequenas coisas dos comentários e continuar a ler…
    Aquilo visto até é bem fácil 😛
    Abraço 😉

  7. Andre Says:

    Bom post 😉

Deixar uma Resposta


Copyright © 2007 Ilíquido. Todos os direitos reservados.