Hoje vou continuar o artigo sobre alojamento que comecei na última semana. Podem ler a primeira parte aqui. Comprar o serviço de alojamento deve ser como comprar outro bem ou serviço, temos que fazer uma pesquisa do mercado para obter a melhor relação preço/qualidade/características do serviço.

O preço é um factor importantíssimo em qualquer compra, no alojamento podemos ter desde o gratuito até algumas dezenas de euros por mês. As empresas de alojamento, em regra, tem variados planos de alojamento, variando algumas das suas características. Cabe a nós escolher a que melhor nos adequa. Os alojamentos gratuitos podem ter quase todas as características dos serviços pagos, a diferença poderá ser no suporte que não está incluído, por isso, o gratuito pode sair caro. Aquando da pesquisa de empresa para o serviço de alojamento ou webhosting, vão encontrar muitas empresas, nacionais e estrangeiras. Isto porquê? Porque um dos planos vendidos é o de revendedor, ou seja, se eu comprasse um plano de revendedor também eu podia vender o serviço de alojamento e o serviço de registo de domínios. Pode ser um bom negócio. Comprar um plano revendedor e vender a alguns clientes e temos o nosso alojamento pago.

Escolher uma empresa portuguesa ou estrangeira? A maior parte das empresas são revendedores, ou seja, mesmo escolhendo uma empresa portuguesa o alojamento físico poderá estar no estrangeiro. Aqui entra o suporte que pretendemos ter, em português ou língua estrangeira. Pelo menos em termos linguísticos sempre será mais fácil entrar em contacto com uma empresa portuguesa, e se o contacto for telefónico ficará mais em conta. Geralmente o suporte poderá ser efectuado por email, via IRC, via fórum, enviar tickets pela área de clientes ou por telefone. É de notar que se os servidores estiverem noutro país, irá ser contabilizado como tráfego internacional para os seus visitantes de Portugal. Outro nível de suporte, mas muito importante, é a política de backup’s feitas pela empresa de alojamento. Por vezes fazemos asneiras e só verificamos tarde de mais, com os backup diários podemos facilmente recuperar toda a informação do site.

Devido aos conteúdos que se pretende colocar online o espaço em disco fornecido pode ser importante. Os planos básicos fornecem geralmente entre 50Mb e 250Mb, que será suficiente para um site com um blogue, mas se prevê utilizar muitas de imagens ou outro elementos multimédia poderá ter que escolher um plano com mais espaço em disco ou comprar mais espaço quando a necessidade surgir.

Na escolha do plano temos que ter em conta o tráfego mensal incluído. Se este limite for ultrapassado o site poderá ficar indisponível até ao final do mês. Se o blogue tiver alguma exposição, como por exemplo, “O site do dia” da Sapo, ser Digged ou Slashdotted, poderá ter um aumento exponencial de visitas diárias ao site e assim facilmente ultrapassar o limite. Podemos fazer contas de cabeça para verificar se o tráfego vai servir ou não. Vamos imaginar que na página de abertura carrega 1Mb entre imagens e texto, e temos um limite de tráfego de 10Gb. Fazendo as contas, podemos ter 10Gb/1Mb =10000 visitas por mês, +/-320 visitas diárias. No início do nosso projecto poderá ser suficiente, mas se conseguimos alguma notoriedade talvez seja necessário adquirir mais tráfego ou mudar para um plano mais vantajoso.

Poderá existir um número máximo de caixas de correio que se podem criar. Dependendo do objectivo do site, esta característica pode ser uma questão menor. Associado às caixas de correio electrónico devemos ter acesso IMAP/Pop3/Smtp e por via webmail, servidores com anti-virús e anti-spam.

Alguns planos de alojamento já incluem a possibilidade ter vários domínios, subdomínios e domínios parqueados enquanto em outros poderá ser considerado um extra. Associado ao plano temos o nosso domínio principal, mas podemos aproveitar o espaço em disco e tráfego para alojar outro domínio, também chamado de “add-on domain” ou domínios adicionais, sem aumentar os custos. Os domínios parqueados são como o nome “indica”, trata-se de um domínio que ficará “estacionado” no seu site. Como vimos antes, o seu site tem um domínio principal, mas poderá ter outros domínios “parqueados” ou “estacionados”, que abrirão as mesmas páginas do site ou, se desejar, directorias existentes no site. Se forem ver o www.notícias.pt é um exemplo de um domínio parqueado. Podemos considerar os “add-on” domains como domínios parqueados, mas os primeiros geralmente tem mais conteúdo. Se tivermos mais que um domínio alojado o limite do tráfego terá que ser repartido pelos vários domínios, se exceder-mos o limite, todos os sites ficaram indisponíveis.

A configuração de domínios parqueados e domínios adicionais é feita pelo cliente directamente no painel de administração do site. Esses domínios poderão ter contas de e-mails diferentes do domínio principal e, ao serem configurados a apontar para pastas do site, poderão comportar-se quase como sites distintos. Para os domínios adicionais ou parqueados podemos criar contas de FTP independentes para aceder directamente às pastas e ficheiros de cada domínio.

Podemos criar subdomínios, como por exemplo, forum.demoura.eu, em vez de registar novos domínios. Será uma forma de criar mini-sites e que não acarreta custos. Com o painel de administração do alojamento podemos configurar vários aspectos do nosso plano, desde criar emails, verificar estatísticas, criar base de dados, configurar subdomínios e domínios adicionais, fazer cópias de segurança, gestor de ficheiros do site, instalar software via os scripts do Fantastico. Os scripts fantastico permite instalar várias aplicações no nosso servidor desde blogues, forums, gestores de conteúdos e algumas dezenas de aplicações web.

Se pretendemos alojar um sistema de blogues ou alguma aplicação web, precisamos de saber quais são as linguagens de programação e base de dados disponíveis para verificar se o plano serve os nossos objectivos. Na maior parte dos serviços de alojamentos podemos usar php, perl e base de dados MySQL. Para ter um blogue como este, precisamos de php e uma base de dados. O número de base de dados poderá ser limitada, podemos ter na mesma base de dados várias aplicações, mas em termos de organização convinha ter uma base de dados por aplicação.

Chegamos finalmente à última parte do artigo, vou falar nos termos de serviço implementados pelas empresas de alojamento. Como a aquisição do serviço de alojamento é um contrato entre duas partes, cada um tem direitos e obrigações. Nos termos de serviço ou termos de uso vamos encontrar algumas regras que temos que obedecer sobre eventual retirado do site. Estas regras puderam limitar o conteúdo do site de alguma forma. Por isso é conveniente ler as letras miudinhas para não termos dissabores mais tarde.